domingo, 28 de fevereiro de 2016

O HOMEM ANTIGO

O homem antigo nunca compreenderá o que acontece em sua volta. Está tudo escuro, embora seja dia. Mas o homem antigo tem dificuldades em compreender as sombras que cercam a vida. Ele tenta fugir de si, mas seus pés estão presos na terra, com seus sapatos sem destino. O homem antigo não se desespera mais, mas ainda chora diante das pedras. O homem antigo quer apenas ir embora. O homem antigo precisa ir embora. O homem antigo quer apenas se salvar.

5 comentários:

  1. Belo você ter começado com a evocação do homem antigo, sobrevivente,apesar de tudo.Eu posso dizer que o que você diz dele, aqui, é o retrato dolorido do que consigo neste tempo dizer de mim, este ser tão antigo quanto. Seja como for, o blog volta e eu desejo todo o bem a ele, como a você. Não sei como me cadastrar, então vou entrar como anônima,mas,sou a Zuleika.Abraço grande, Poeta.

    ResponderExcluir
  2. Querido Poeta, novo espaço organizado, que bom! Pense com carinho em editar um livro com a belíssima série sobre o Homem Antigo, esta figura mágica e profundamente poética. Sei que você já tem muitos livros inéditos a serem publicados, mas quem sabe. Abraço da Bel!

    ResponderExcluir
  3. Saudades de você...Homem antigo...

    ResponderExcluir