terça-feira, 31 de julho de 2018

UMA PEQUENA HISTÓRIA DE MÁRIO QUINTANA

Nos 112 anos do poeta e grande tradutor Mário Quintana, lembrei-me de uma história dele, que conheci pessoalmente, aqui em São Paulo e em Porto Alegre. O poeta nunca se casou. Viveu sozinho a vida inteira. E sempre morou em quartos de hotel. Tinha muita dificuldade de viajar para outras capitais do Brasil. Sua vida era Porto Alegre. Mário Quintana era jornalista, trabalhava no Correio do Povo. Morava, então, num quarto do Hotel Majestic, no centro histórico de Porto Alegre. Com problemas financeiros, o jornal fechou. E Mário Quintana, desempregado, não conseguia pagar o hotel. Foi despejado. Sabendo da história, o ex-jogador Paulo Roberto Falcão, da Seleção Brasileira, cedeu ao poeta um quarto no Hotel Royal, de sua propriedade. Ao visitá-lo no novo endereço, um amigo disse: "Quintana, é pequeno demais". O poeta respondeu: "Eu moro dentro de mim mesmo. Não faz mal que o quarto seja pequeno. É bom, assim tenho menos lugares para perder minhas coisas".   

Um comentário:

  1. Pois é, Poeta...É bem isso. Ah, Mário Quintana... Saudade...

    ResponderExcluir